quarta-feira, 27 de julho de 2011

DESEJOS
Marlene C Nassa

São tantos os desejos
Que eu poderia enumerar
Começando pelos sensuais
Até chegar aos espirituais

Desejar é também sonhar
È aguardar a realização
Daquilo que se põe a desejar

Desejo a precisão no ar
Do vôo das aves
O arrebatamento das ondas
No rochedo
O mergulho nos abissais do mar
Sem medo

Conhecer da alegria
O segredo
Desenhar nas nuvens
Com meu dedo

Resgatar a pureza
E a ingenuidade
Sem perder a verdade

Ter um farol e um porto
E viver à minha maneira

Possuir mundo
Sem fundo
Sem porteira
Amar sem barreira

2 comentários:

  1. Senti o gosto dos teus "desejos" ao saborear o néctar dos teus versos.

    Bjs !!!

    ResponderExcluir
  2. grata pela visita e pelos elogios...
    abraços

    ResponderExcluir